Contate-me para feedback ou perguntas! Eu respondo todo mundo.

Como escolher um navegador para uso diário?

- Introdução -
- Navegadores baseados no Firefox -
- Mozilla Firefox -
- GNU IceCat -
- LibreWolf -
- Waterfox -
- Resumo -
- Navegadores baseados no Chrome -
- Google Chrome -
- Iridium Browser -
- Ungoogled-Chromium -
- Brave Browser -
- Dissenter Browser -
- Opera -
- Vivaldi -
- Resumo -
- O herói caído - Pale Moon -
- Web Browser -
O que há de errado com atualizações automáticas?
- Resumo -

Introdução

Vamos começar com o básico. Qual é o sentido de um navegador? Originalmente, era para ser capaz de ler documentos HTML, mas, desde então, a Web mudou massivamente, e navegadores modernos precisam satisfazer mais demandas. Navegadores básicos de terminal - links, w3m, Lynx, elinks - ainda podem ser utilizados para exibir os sites apenas em texto. Na verdade, o elinks suporta funcionalidades que estão, de alguma forma, faltando nos navegadores "modernos" (como editar cookies, estilos customizados ou atalhos), mas, no fim, tudo isso pode ser consertado com extensões. Máximo de 256 cores, sem imagens, pequeno ou nenhum suporte à JavaScript, suporte limitado à CSS, não carregamento de conteúdo não-HTML, como vídeos (mas podem ser carregados externamente), e a falta de extensões fazem esses navegadores inutilizáveis para a navegação moderna atual.

Eu poderia mencionar muitos outros navegadores aqui. Surf é um navegador gráfico que tem suporte à imagens e à JavaScript, mas não tem abas ou uma interface de usuário. Midori tem tudo que você espera de um navegador moderno e ainda inclui funcionalidades embutidas para substituir algumas das extensões mais comuns, mas não é suficiente. Otter Browser é um projeto promissor com uma ótima UI* [**Nota do tradutor: User Interface], mas não tem suporte à extensões (até agora, embora esteja planejado que tenha). Qutebrowser é um navegador controlado pelo teclado que recentemente adicionou configurações por domínio, mas elas são inferiores à extensão uMatrix. Muitos dos seus recursos podem ser substituídos, novamente, por extensões.

Uma vantagem desses navegadores de nicho é que eles não te espionam, mas o que eu aprendi usando provavelmente todos é que extensões são essenciais - especialmente uMatrix, é insubstituível. Então, pra um navegador de uso diário, você só tem duas opções: baseados no Firefox e baseados no Chrome. Já que eles suportam as mesmas extensões (com uma ligeira exceção no Pale Moon), nós vamos ter que usar outros critérios para julgar esses navegadores. Os critérios consistem em usabilidade, privacidade, personalização, filosofia, respeito ao usuário, aparências, e velocidade. Vamos analisar os navegadores um por um:

Navegadores baseados no Firefox

Firefox icon Mozilla Firefox Firefox icon

Há uma longa história de tomada de decisões anti-usuário com esse navegador - são tantas que eu escrevi um artigo enorme sobre isso e sobre outros pecados da Mozilla. Resumidamente, os pecados incluem remover opções de configurações, ter ferramentas de busca anti-privacidade, mentir sobre serem baseados em privacidade, remover a compatibilidade de extensões, desrespeitar contribuidores, empurrar anúncios direcionados, forçar o uso de outros softwares, e muitos, muitos outros (leia o artigo!). Somado a isso, temos a lentidão e a UI merda e você tem um navegador que você nunca irá querer usar. Atualização Agosto de 2020: Mozilla agora claramente deixou de se preocupar com tecnologia, focando apenas em questões sociais - Combatendo um vírus letal e lutando contra o racismo sistêmico. Como se já não fosse óbvio antes, eles agora demitiram 250 pessoas trabalhando em questões técnicas, como a engine de renderização deles ou a segurança do navegador. Eu suspeito que isso seja a preparação pra ceder o controle do ecossistema da navegação Web para a Google em breve (como previsto em Mozilla - O Demônio Encarnado, eles sempre foram a oposição controlada). Eu duvido que algum navegador baseado no Firefox vá sobreviver esse apocalipse, pra ser honesto.

Icecat icon GNU IceCat Icecat icon

Um fork do Firefox da Free Software Foundation* [**Fundação de Software Livre] - com um grande foco no freetardism* [**Não há tradução literal, mas é a junção de free e retardism, seria algo como "livretardismo"]. Isso significa sem compatibilidade com o Flash Player, assim como uma extensão irritante chamada LibreJs incluída por padrão. Versões antigas tinham alguns spywares, mas a versão 60.2 removeu todos pelo que posso ver. Algumas extensões de privacidade são incluídas por padrão, mas você deve continuar usando uMatrix - mesmo que os novatos possam gostar de ter alguma privacidade embutida. Mesmo que seja feito por pessoas mais éticas, esse navegador continua sofrendo de vários males do Firefox - como a UI merda, lentidão, falta de configurações, extensões obsoletas etc. No fim, IceCat conserta vários problemas do Firefox, mas deixa muitos outros - e não pode ser de outra forma, já que eles são totalmente dependentes das decisões da Mozilla. ATUALIZAÇÃO: é a porra de Agosto de 2020, e a última versão do IceCat continua sendo a 60.7 comparada à versão 79 do Firefox. Pacotes pra muitas distribuições também não são disponibilizados, então você vai ter que compilar. Eu recomendo pular esse navegador, especialmente à luz dos recentes acontecimentos na Mozilla.

LibreWolf icon LibreWolf LibreWolf icon

LibreWolf é pro Firefox o que o Ungoogled-Chromium é pro Chrome. A primeira versão (Librefox) era considerada um Firefox "melhorado" - até que foi morto pela Mozilla (arquivo). Alguns membros da comunidade reviveram-o como um projeto independente dessa vez. LibreWolf tem como objetivo arrumar vários dos problemas que o Firefox padrão tem - será compilado sem telemetria, requisitos do Pocket ou pulseaudio. Todas as ferramentas de pesquisa serão privadas (sem Gzão) e nenhuma requisição não solicitada será feita. Pelo menos, esse era o plano, mas então morreu e estava inativo por muito tempo, aparentemente até agora (12 de Março) - então olhe esse espaço por atualizações! ATUALIZAÇÃO 3 de Abril: o novo AppImage lançado não tem problemas além das listas pro uBlock Origin estarem sendo automaticamente atualizadas. Claramente nada comparado com o que o Firefox está fazendo, mas o LibreWolf continua dependente da Mozilla - se eles continuarem adicionando mais coisas sem sentido, removendo opções do about:config, removendo suporte ao userchrome.css (como eles estão planejando fazer), removendo suporte ao Alsa, etc. então os desenvolvedores do LibreWolf terão que manter essas funcionalidades eles mesmos, e eu duvido que eles possam mantê-las com um poder de desenvolvimento tão pequeno. Mas, por agora, é uma ótima alternativa ao Firefox padrão se você realmente quer se basear nisso. ATUALIZAÇÃO Agosto de 2020: o time de desenvolvedores admitiu que eles tiveram um problema (arquivo) com a Mozilla demitindo seus funcionários e que eles têm dúvidas sobre o futuro do projeto.

Waterfox icon Waterfox Waterfox icon

Outro navegador fingindo se preocupar com a sua privacidade (arquivo) - Nós somos obcecados em proteger sua privacidade. Por isso nós fizemos a navegação anônima do Waterfox mais poderosa do que a dos outros., quando, na verdade, Waterfox não faz nada para protegê-la e, na verdade, te espiona quase tanto quanto o Firefox (arquivo) (ele fez 109 requisições não-solicitadas quando eu o rodei). A navegação anônima mais poderosa é uma farsa também - qualquer pessoa que se importe com sua privacidade não irá confiar nisso, mas sim instalar extensões essenciais de privacidade, então, as afirmações enganosas são feitas para pegar apenas iniciantes. Esse navegador é completamente dependente do Firefox, tem a UI merda dele e todas as outras falhas, e nem sequer se preocupa em remover grande parte do spyware. Também é criado por um único desenvolvedor (que também é um mentiroso e odeia privacidade como provado acima), então você não sabe por quanto tempo vai continuar. Porém, tem alguns pontos positivos - Waterfox é o único navegador por aí que suporta ambas XUL e WebExtensions, assim como plugins NPAPI. De qualquer forma, por conta dos outros problemas, esse navegador deve ser ignorado. ATUALIZAÇÃO FEVEREIRO DE 2020: outra razão para evitar o Waterfox - foi vendido por uma companhia de anúncios (arquivo), a mesma que reivindicou a StartPage.

Resumo

Firefox é absolutamente terrível e os seus forks não têm muito do que se orgulhar, como podemos ver. Mesmo que alguns deles removam (alguns ou todos) os problemas com spyware, eles adicionam seus próprios ou têm outros problemas, como a incompatibilidade do IceCat com o Flash Player e a falta de atualizações, ou a propriedade duvidosa do Waterfox. LibreWolf, o único projeto atual com algum potencial, foi abandonado ressuscitado, mas ainda assim apenas algumas pessoas estão envolvidas. A outra importante razão para evitar os navegadores baseados no Firefox, é que todos eles continuam dependentes da maléfica Mozilla. Se eles oficialmente cederem o controle pra Google (o que já está acontecendo no geral, exceto no nome [arquivo]) - a Internet inteira será tomada por uma corporação ainda mais maléfica. Eu previ isso no artigo acima, mas foi um tanto especulativo na época. Agora, é quase certo que acontecerá em alguns anos. ATUALIZAÇÃO AGOSTO DE 2020: Mozilla está se auto-destruindo (veja acima), então uma web pertencente à Google pode se tornar realidade em breve. Sabendo disso, é óbvio que os forks do Chrome não podem ser melhores, mas vamos checá-los de qualquer forma:

Navegadores baseados no Chrome

Google Chrome icon Google Chrome Google Chrome icon

Uma plataforma imensa dedicada à coleta de dados (arquivo)... mas, pelo menos, não finge ser outra coisa, ao contrário do Firefox. UI "moderna" merda (igual ao Firefox), falta de personalização (sem configurações de proxy embutidas, ainda?), pequenos recursos embutidos, lento, dependente da maléfica companhia Google... Evite como a praga.

Iridium Browser icon Iridium Browser Iridium Browser icon

Aclamando-se como O NAVEGADOR QUE PROTEGE SUA PRIVACIDADE. É ISSO, na verdade, até atende à alegação, só que junto com alguns problemas de spyware. Especificamente, seu Iridium Browser privado irá fazer uma conexão à Gzão* [**Google, obviamente] a cada 30 minutos para baixar o banco de dados de Navegação Segura deles - que piada. Os desenvolvedores reagiram com desdém (arquivo) ao problema, além de sorrateiramente adicionarem spyware mais recente (arquivo) - então eu acho que eles não são confiáveis. Iridium não tem sido atualizado há um bom tempo (é Agosto de 2020, mas a última atualização é de Abril, baseada no Chromium 81 - comparada à versão 84 do Ungoogled-Chromium). Não tem AppImage ou uma versão portável, tornando a instalação um problema maior. Esse foi meu navegador durante muito tempo (até eu encontrar o abaixo), mas não faz nada além de desabilitar conexões automáticas - e nem todas. Se você quer um navegador privado baseado no Chrome, esse é uma escolha muito melhor:

Ungoogled-Chromium icon Ungoogled-chromium Ungoogled-Chromium icon

Ao contrário do Iridium, Ungoogled-Chromium desabilita todas as conexões automáticas e outras integrações à Google. O desenvolvedor também é um cara ótimo e habilidoso (pelo menos ele não tem problema com pessoas reportando coisas, diferente do Pale Moon, ou pior - Mozilla). De qualquer forma, mantenha em mente que a base de código do Chromium é massiva, e é duvidoso que esse único cara consiga mantê-la por muito tempo (ele retira patches de outros projetos similares, como Bromite, e tem uma ótima userbase). Apesar de que ele está fazendo muito melhor do que o time do Iridium - com seu navegador estando muito mais atualizado. No fim, Ungoogled-Chromium continua apenas um monte de bandagens aplicadas ao Chromium, e mantém a tia G no controle da web. Não há nenhum recurso adicionado além das correções de privacidade e algumas opções CLI (arquivo). Ainda sim, é o melhor fork do Chromium por aí, se o monopólio da Google não te incomoda. Os pacotes estão disponíveis apenas para algumas distros (também pro Windows e pro Mac), mas, felizmente, tem um AppImage, assim como uma versão portável que funciona em todo lugar.

Brave Browser icon Brave Browser Brave Browser icon

Esse navegador fez sucesso graças às suas proteções de privacidade embutidas - como AdBlock, HTTPS everywhere e bloqueio de scripts - mas, no fim, elas são superadas pela uMatrix. Mais do que isso, - depois de checá-las, eu posso confiantemente dizer que os Shields são inúteis - a vasta maioria dos rastreadores são deixados de lado; na verdade, as vezes parece que um site pode ter centenas deles, e nenhum deles será bloqueado pelos Shields. A opção de bloqueio de script simplesmente bloqueia JavaScript completamente - é apenas a extensão NoScript refeita. Brave costumava ser capaz de instalar extensões do Chrome apenas do código-fonte, mas agora faz igual aos outros navegadores baseados no Chrome. Apesar disso, não só te espiona (arquivo), como também está ativamente trabalhando contra sua privacidade, colocando rastreadores do Facebook e do Twitter numa whitelist. Brave também estava pedindo doações no nome de outras pessoas sem seu consentimento!

Aqui (arquivo) tem uma thread discutindo o problema. ATUALIZAÇÃO Agosto de 2020: desde que eu escrevi isso, mais merdas desses caras obscuros apareceram. Por exemplo, eles não apenas têm fundos patrocinados (lembra o programa "Directory Tiles" da Mozilla?) na página Nova Aba deles, mas também estavam ganhando muito dinheiro dos links incluídos de afiliados sem te dizer (isso é ilegal e eles trancaram a conversa, como esperado)! Recentemente, eles foram pegos reescrevendo endereços web digitados pra adicionar referências para seus vários parceiros. Brave Browser também tem atualizações automáticas (arquivo) que não podem ser desabilitadas, o que é extremamente malicioso (completo com um tópico fechado, claro - no estilo Mozilla). A única razão real para usar o Brave é o seu tão chamado programa Recompensas Brave, com que você pode ganhar os Basic Attention Tokens deles, em troca de assistir anúncios (mostrados como notificações do sistema). Aqui está o truque: pra pegar os tokens BATmerdas, você precisa de uma conta na Uphold, cuja Política de Privacidade afirma isso:

Pra verificar sua identidade, nós coletamos seu nome, endereço, telefone, email, e outras informações similares. Nós também podemos exigir que você forneça Dados Pessoais adicionais para propósitos de verificação, incluindo sua data de nascimento, número de identificação taxpayer ou governamental* [**Acho que isso não se aplica ao Brasil], ou uma cópia de identificação emitida pelo governo

Vigilância nível Facebook. Mas calma, não acabou:

Nós podemos obter informações de terceiros afiliados e não-afiliados, como agências de crédito, serviços de verificação de identidade, e outros serviços de triagem pra verificar se você é elegível para usar nossos Serviços, e vamos associar essa informação com a informação que coletamos de você.

Eles também vão te caçar na Internet inteira pra tentar encontrar informações existentes. Ainda tem mais violações vindo, então sente-se e assista:

Uphold usa a Veriff pra verificar sua identidade determinando se uma selfie que você tira combina com a foto da sua identificação emitida pelo governo. A tecnologia de reconhecimento facial da Veriff coleta informação de suas fotos que podem incluir dados biométricos, e quando você fornece sua selfie, você será questionado para concordar com que a Veriff possa processar dados biométricos e outros dados (incluindo categorias especiais de dados) das fotos que você enviar e compartilhar com a Uphold. Processos automatizados podem ser usados para tomar uma decisão de verificação.

Como eu acho que encontrei o maior violador de privacidade possível, o martelo gelado da realidade tira aquela ideia estúpida da minha cabeça. De qualquer forma - de novo - a única maneira de pegar os tokens BATmerdas é usando esse serviço. Mesmo assim, você só pode fazê-lo uma vez por mês, e o Brave ainda pega 30% (arquivo) disso - Você vai ganhar 70% da receita de anúncios que recebemos dos anunciantes. Isso é retratado como uma forma de revolucionar a indústria de anúncios da Internet - os intermediadores e operadores de plataforma capturam a maior parte da receita de hoje, enquanto criam distribuição de malware e oportunidade de fraudes de anúncios. O programa "Recompensas Brave" conserta esse sistema quebrado e fornece um novo caminho a seguir para dar suporte ao criador de conteúdo. De qualquer forma, a real revolução irá acontecer quando o modelo de negócio dos anúncios estiver morto e enterrado, ou melhor - quando os criadores de conteúdo não precisarem se preocupar em "ganhar a vida" porque o monstro do capitalismo foi morto, ou pelo menos colocado em uma coleira. Por agora, você pode apenas apoiar os sites que você gosta diretamente com Bitcoin, anonimamente e nos seus próprios termos. Tudo que você precisa é de uma carteira e de uma pessoa que você queira doar (O endereço da minha carteira está na página inicial ^_^). De qualquer forma, no começo eu estava muito relaxado com o Slave* [**Ele faz um trocadilho com Slave (escravo) e Brave (bravo), já que ambas as palavras têm fonética parecida] (certamente não tem nada de Brave nisso) Browser - deixe-o apodrecer junto com todos os golpes que eles estão aplicando.

Dissenter Browser icon Dissenter Browser Dissenter Browser icon

Esse fork do Brave foi lançado em literalmente alguns dias em resposta à recente onda de censura do Twitter, Facebook, Mozilla etc. Sua fama está sendo integrada com a extensão do Dissenter (banida da loja de extensões do Firefox e do Chrome (arquivo)), que te permite comentar em qualquer artigo de qualquer site, burlando as políticas de censura. Bastante prático. Pra usá-la, no entanto, você precisa se cadastrar na rede social deles, que usa ReCaptcha (desenvolvedores descartaram o problema (arquivo)). Então, pra postar um comentário, você, claro, tem que compartilhar o site que está com o Dissenter, que, se usado extensivamente, pode construir um bom perfil do seu histórico de navegação. Quem garante que eles não vão fugir com todos esses dados? A política de privacidade (arquivo) deles, consistindo na porra de uma sentença, não diz literalmente nada sobre o que eles coletam e compartilham, então você pode assumir que é tudo com qualquer um. Sobre o navegador, contém as merdas de sempre do Brave, como a merda dos Shields, rastreadores na whitelist e a navegação segura. Em adição - sempre que você abre uma nova aba, o Dissenter vai conectar a um monte de sites de notícias e ao Youtube, como também à Clearbit pra baixar seus ícones; felizmente, isso pode ser desabilitado. O site deles também é 'cloudflarezado', o que significa que todo seu histórico e comentários serão compartilhados com uma gigante maléfica da tecnologia (arquivo), MITMizando* [**Ele usa o termo "MITMing", que seria a ação de "ManInTheMiddlezar"] das sombras. No fim, esse navegador é só uma moda passageira desse clima anti-censura atual. Na verdade, eu diria que é quase como um honeypot criado pra coletar o histórico de navegação e comentários de quantas pessoas for possível e compartilhar com o ótimo centralizador (Cloudflare), pra ajudar a eventualmente criar uma Internet que é completamente controlada pelas elites. A ideia é ótima (e eu espero que alguém que valha a pena repita-a), mas a execução não poderia ser pior. Corra rápido pra caralho mais do que você correria de um cão raivoso! Falando em cães, o Spyware Watchdog tem uma análise profunda de alguns dos problemas com o Dissenter.

Opera browser icon Opera Opera browser icon

Costumava usar uma engine customizada e era muito elogiado pelos usuários, mas depois de mudar para a Blink (engine do Chrome), ele abandonou a maioria das suas funcionalidades e deixou ondas de usuários insatisfeitos. Alguns anos depois, foi comprado por uma companhia chinesa que colocou o prego final no seu caixão. Esqueça o marketing de merda como Agora com um AdBlocker embutido, economizador de bateria e uma VPN gratuita. Opera fortemente te espiona (arquivo), incluindo todo seu histórico de navegação. Integrado por padrão com plataformas spyware como Facebook, WhatsApp (propriedade do Facebook), e Telegram (aparentemente inseguro de acordo com os criptógrafos). A VPN é quase um honeypot chinês e a uMatrix é melhor que todos os adblockers. Embora tenha algumas ótimas funcionalidades, como gestos de mouse e conversão automática de moeda, não tem muitas razões pra usar o Opera em vez dos outros forks do Chrome. Evite.

Vivaldi icon Vivaldi Vivaldi icon

ATUALIZAÇÃO: é Agosto de 2020, e nada mudou no Vivaldi. Ainda é o navegador com mais recursos diferenciados (gestos de mouse, capturas de tela, painéis web, notas...) e ostenta grandes quantidades de personalização (em relação às guias, favoritos, e atalhos de teclado que nenhum outro navegador pode alterar por padrão). De qualquer forma, também continua incluindo um monte de spyware como a Navegação Segura da Google e atualizações automáticas. Mas a forma mais escandalosa de violação de privacidade deles é essa:

Quando você instala o navegador Vivaldi (“Vivaldi”), cada perfil de instalação é atribuído a um ID de usuário exclusivo que é armazenado no seu computador. Vivaldi irá mandar uma mensagem usando HTTPS diretamente pros nossos servidores localizados na Islândia a cada 24 horas, contendo esse ID, versão, arquitetura do CPU, resolução da tela e o tempo desde a última mensagem.

Tudo acima não pode ser desabilitado, mesmo se você for um ninja programador - porque o código-fonte do Vivaldi não está disponível! A página de Nova Aba deles é preenchida com vários sites de parceiros por padrão, incluindo violadores como YouTube e Amazon - embora você possa, felizmente, removê-los. A ferramenta de pesquisa padrão é a anti-privacidade Bing. Proteção de rastreamento está incluída, mas desligada por padrão. Não parece que o Vivaldi se preocupa muito com privacidade - também é código fechado. A única salvação é a quantidade massiva de funcionalidades, que é bastante significante - mas a maioria delas pode ser substituída por extensões em navegadores que as suportam. Também chega um ponto em que um software está tentando fazer coisas demais - e o Vivaldi já pode ter cruzado essa ponte. Mas pelo menos é algo diferente comparado a todos os navegadores que são básicos.

Resumo

A situação com os forks do Chrome é melhor do que os do Firefox - há muitos mais deles e eles são mais comumente atualizados. Nós temos mais variedades em termos de funcionalidades, extensões incluídas, temas, filosofias, etc. Mas algo parece estar faltando. Os com mais funcionalidades introduzem seus próprios problemas, como spyware customizado, propaganda enganosa, falta de ética, menos velocidade ainda, ou crashes. Os que removem todo o spyware não introduzem nada novo. E todos eles continuam contando com a Blink engine (e assim, a Google). E como a Google continua incluindo mudanças anti-usuário (arquivo), os forks terão que remover / modificar isso no código, o que algumas das equipes menores podem não conseguir acompanhar. É isso? Estamos mesmo presos tentando desesperadamente consertar as grandes abominações das grandes corporações?

Pale Moon icon O herói caído - Pale Moon Pale Moon icon

Costumava ser bom pra caralho - e ainda tem muitas vantagens em cima do Firefox / Chrome, como um desenvolvimento independente, falta de algumas anti-funcionalidades, menos vulnerabilidades, suporte à extensões XUL, UI melhor, código base menor, e mais customizações. De qualquer forma, recentemente chegou tão ao fundo do poço que não posso, em sã consciência, chamá-lo de uma "alternativa" para nada. Deixa eu dar alguns exemplos:

E com isso, é óbvio que o Pale Moon é um navio afundando. Alguns meses atrás eu disse que esse navegador estava nos estágios iniciais da degradação. Agora, o estágio está claramente avançado, o câncer já metastatizou e não pode mais ser removido. Pale Moon tornou-se exatamente o que eles lutaram contra por tanto tempo - uma Mozilla-leve. Ainda é um bom programa (e o único decente pra navegar na web moderna) - mas um que eu não posso recomendar mais por conta das violações dos mais importantes princípios (que por anos o definiu). Então, o que fazemos agora que o gigante se suicidou?

Web Browser

Se você está preocupado com os problemas do Pale Moon, saiba que um dos membros do nosso chat da comunidade está desenvolvendo um fork chamado Web Browser que é focado em estabilidade, privacidade e customização, mais ainda do que o seu predecessor. Pale Moon ainda tem atualizações automáticas, OCSP e algumas outras requisições não-solicitadas sendo feitas por padrão - assim como uma lista de bloqueio de extensões. Web Browser não tem os problemas do PM (sem conexões automáticas ou uma lista de bloqueio de extensões) ou está no processo de arrumá-los (usando bibliotecas do sistema em vez de empacotar as suas, desativando o WebAssembly por padrão). Tem um pacote do NixOS e um SlackBuild (arquivo) com suporte para outros sistemas operacionais vindo em breve (ou você pode compilar do código-fonte). O cara está procurando por desenvolvedores adicionais, então vá checar o projeto se você quer ajudar.

O que tem de errado com atualizações automáticas?

Tem tudo de errado com atualizações automáticas, basicamente você está dando controle completo, seja lá para quem controla as atualizações, do seu programa e dados; com as atualizações automáticas é possível:

Atualizações automáticas sempre foram usadas para o mal, sua finalidade sempre foi tirar o controle do usuário, atualizar SEMPRE deve ser uma escolha.

Fonte: Nanon - espero que ele não se importe com eu estar repostando isso. E deixe-me colocar "modificar configurações dos usuários" à lista dos problemas das atualizações automáticas - algo que o Firefox fez várias vezes, por exemplo.

Resumo

Pale Moon continua a única maneira decente de navegar na web moderna que é realmente relevante - mas está lentamente apodrecendo por dentro. Firefox está morrendo e em breve levará consigo todos os seus forks, rendendo a Web à Google cuja abominação de um navegador é inútil. Projetos promissores como o Otter Browser, ou o menos pior Surf, sofrem de times pequenos de desenvolvedores, nenhum / baixo suporte à extensões e não têm suas próprias engines - então dependem da Google / Apple, de qualquer forma. A única escolha razoável é o Pale Moon até que o Web Browser ganhe mais suporte. Ou, apenas tente se livrar da web moderna aderindo a sites como os da Neocities, wiby.me, etc. que são funcionais no NetSurf ou navegadores de terminal. Eu odeio matar a positividade de outro resumo, mas se a realidade me força - o que eu posso fazer?

Traduzido por kaifeng e Andras

Voltar à página inicial